Como é feita a Medicina do Rapé?

 

O rapé geralmente é feito de tabaco e outras ervas e cinzas de árvores, que são moídos e transformados em um pó aromático e fino. O pó deve ser aspirado ou soprado pelas narinas. 

O feitio do rapé é realizado de diferentes formas. Ele é preparado de uma maneira cuidadosa e especial, o tabaco pode ser secado ao sol, depois pilado com o auxílio de uma lança tradicional de forma concentrada e muitas vezes realizando cantos durante o processo, e posteriormente mistura uma cinza de uma outra planta.

Como todo preparo ritualístico e cuidadoso de qualquer substância, possui muitos mistérios. Por isso é ideal não realizá-lo sem as devidas orientações. Algumas peculiaridades de seu potencial terapêutico estão intimamente relacionadas com o processo ritualístico de seu preparo e com as técnicas aplicadas no momento de sua utilização.

Já acompanhei outros “feitios” realizados por indígenas Huni Kuin, onde foi pilado o tabaco, ou batido este dentro de um tecido forte (por exemplo jeans) com uma espécie de marreta. Nunca resolvi reproduzir este processo por lembrar de ter ouvido uma vez que “se você bate no tabaco, depois é ele quem bate em você”. É importante frisar que o preparo do rapé é ritualístico e trabalhoso. Camila Silva Ribeiro

É importante ressaltar que o tabaco usado na medicina indígena não é o industrializado, mas uma planta que nunca teve contato com nenhum aditivo químico ou conservante. Inclusive, usar o tabaco como droga recreativa é um ato condenado pelas tribos que fazem seu uso medicinal.

 

OS DIFERENTES TIPOS DA MEDICINA DO RAPÉ

Existem diversos tipos de rapé, que promovem diferentes efeitos e sensações no usuário. 

Conheça alguns tipos de rapé e seus efeitos:

  • Rapé Cumaru: É utilizado por diferentes tribos do Acre. Possui efeito de abrir os chacras da cabeça, acalmando os pensamentos e abrindo percepções extrafísicas. Ajuda no foco mental.
  • Rapé Canela de Velho: É usado pela tribo Kaxinawá. Atua fundamentalmente nos três centros – mental, físico e emocional. É um pouco mais forte do que o Pau Pereira. Se foca em equilibrar os três centros psicológicos.
  • Rapé Tsunu: É constituído pela casca de Pau Pereira. Usado geralmente para descarrego, equilíbrio e limpeza. Se a intenção for direcionada, é muito eficaz para se conectar com a natureza. É utilizado pela tribo Yawanawá e também atua nos três centros – mental, emocional e físico.
  • Rapé Murici: É feito a partir das cinzas da árvore Murici. Age sobre o centro físico, reorganizando e limpando as energias que são acumuladas no baixo ventre. É muito poderoso para os trabalhos de cura física.
  • Rapé Mulateiro: É constituído pelas cinzas da árvore de Mulateiro e Tabaco. Sua circulação é bilateral, proporcionando um fluxo energético especial. É indicado para liberação de tensões acumuladas nos lobos direito e esquerdo da cabeça.

Os rapés Aromáticos

  • Canela de Velho com Menta e Erva Doce: Funciona como anti estresse, relaxante e tem efeito refrescante
  • Cumaru com Noz Moscada e Canela: Usado para foco mental e metafísico. É indicado para meditação.
  • Murici com Cardamomo e Catuaba: Funciona como energético, revitalizante e ativa o centro sexual.

 

Fonte: 

MERGULHO NO SER: corpo e memória em cerimônias indígenas com Huni por Camila Silva Ribeiro

https://www.wemystic.com.br/medicina-indigena-como-e-utilizado-o-rape/

(Visited 92 times, 2 visits today)

seja o primeiro a comentar

Olá! O que vc achou? Como eu posso lhe ajudar?