Medicamentos contra-indicados com uso da Ayahuasca

Medicamentos contra-indicado com uso da Ayahuasca

Consideramos ser contra-indicado o uso da Ayahuasca para pessoas com personalidades esquizóides e pré-psicóticas; neuróticos com instabilidade de identidade e níveis altos de ansiedade (síndrome do pânico).

Desde da década de 1960, época da descobertas de alguns antidepressivos e dos agentes inibidores da monoamina oxidase sabe-se que a utilização concomitante dessas substâncias deve ser contra-indicada.

Aconselhamos os interessados a buscar referências na literatura especializada ou entrar em contato conosco para mais detalhes. Assim consideramos como contra-indicado o uso da Ayahuasca para os usuários de drogas e medicamentos psico-ativos listados a seguir – a não ser após três semanas de suspensão da medicação – como:

Antidepressivos inibidores seletivos da recaptação da serotonina como: Fluoxetina (Prozac e outros); Citalopram (cipramil, Denyl); Paroxetina (Aropax, Ce-brilin, Pondera); Sertralina (Novativ, Sercerin);

Antidepressivos tricíclicos como: Imipramina (Tofranil); Desipramina (Norpra-mina); Clomipramina (Anafranil);

Antidepressivos de efeito dual ou complexo como: Venlafaxina (Efexor);
Substancia de mecanismo de ação não muito bem estabelecido como: Lítio (Carboclim, litiocar, Neurolithium);

Inibidores da Monamia Oxidade como: Tranilcipromina (Parnate, Stelapar); Fenelzina (Nardil).

Por conta dos seus efeitos hipertensivos, eliminamos também os candidatos em uso de psico-estimulantes como Ritalina.

O bom senso indica que enquanto não se sabe ao certo os efeitos específicos de cada uma das substâncias citadas em relação às dosagens habituais de DMT e agentes inibidores da monoamina oxidase tipicamente contida no chá, não se deve incentivar o uso da Ayahuasca em pessoas usuárias dessas medicações.

Além desses, existem outros antidepressivos não tão específicos em relação à serotonina quanto o Prozac, mas que também seria importante para a pessoa passar por algum tipo de avaliação antes de tomar o Daime – para podermos conversar sobre isso com o médico que a estiver acompanhando.

É o caso de antidepressivos mais modernos – como a sertralina e a paroxetina. Eles não desencadeiam nenhum problema, mas o ideal seria a pessoa parar de usar tal medicação no mínimo uma semana (7 dias) antes de participar do trabalho – ou procurar uma orientação médica, na igreja ou em outro lugar, para saber qual o melhor encaminhamento.

Ela pode, inclusive, voltar a tomar a medicação no dia seguinte ao trabalho: o importante é evitar tomar junto com o Daime. Já vimos casos em que a pessoa tomou um desses remédios e não aconteceu nada – mas é uma informação médica que sai em todos os artigos publicados sobre o tema e um cuidado a ser tomado, principalmente com o Prozac.

 


 

Essa sugestão vem do fato de que os componentes químicos da Ayahuasca interagem com os componentes químicos naturais de alguns alimentos e podem levar a uma exacerbação de alguns sintomas colaterais indesejáveis.

Esse mecanismo funcionaria da seguinte maneira:

  • A Ayahuasca atua nos inibidores de monoamina oxidase (IMAO). A função da monoamina oxidase é degradar monoaminas para que elas não acumulem no corpo ou que gerem efeitos indesejáveis.
  • Quando a monoamina oxidase é inibida, acumula-se mais monoaminas no corpo. As monoaminas endógenas são os neurotransmissores e/ou hormônios dopamina, serotonina, noradrenalina e adrenalina.
  • Caso a pessoa consuma alimentos ricos em monoamina e isso leve a um grande aumento nos níveis de monoamina na pessoa, teoricamente poderia se levar a uma crise hipertensiva.
  • Os sintomas incluem dor de cabeça, náuseas, vômitos, sudorese, aumento da frequência cardíaca, dilatação das pupilas e, muito raramente, hemorragia cerebral e morte.
  • As monoaminas são naturalmente encontradas em vários alimentos na forma de Tiramina
  • Os inibidores de monoamina oxidase (IMAO) presentes na Ayahuasca são de curta duração, reversíveis e desaparecem do corpo muito rapidamente.
  • Portanto, quando se toma Ayahuasca é menos provável que os níveis de tiramina vão acumular perigosamente, porém é mais seguro evitar os alimentos com elevadas concentrações de tiramina durante pelo menos 12 horas antes e 12 horas depois da de se tomar Ayahuasca.
  • Fatores metabólicos e bioquímicos são muito diferentes entre pessoas e podem produzir diferentes interações na toxicologia de Ayahuasca. Durante a cerimonia a qualidade da Ayahuasca, quantidade, freqüência e duração da administração da cerimonia também influenciam da vivencia e na possibilidade de gerarem efeitos indesejáveis.

 


ADVERTÊNCIA: Muitos antidepressivos prescritos com IMAO são de maior duração e tem efeitos irreversíveis, por isso é importante que caso você esteja fazendo uso de antidepressivos, consultar o seu médico ou o responsável pela cerimonia para saber se você esta apto a participar da cerimonia com Ayahuasca.

(Visited 66 times, 1 visits today)

Comments

comments

seja o primeiro a comentar

Olá! O que vc achou? Como eu posso lhe ajudar?